Casa dos 7 erros ou Casa da Ipiranga

Casa dos 7 erros ou Casa da Ipiranga

Casa dos 7 erros ou Casa da Ipiranga

A Casa da Ipirangatambém conhecida como ou ainda Mansão de Tavares Guerra, e para os moradores, Casa Mal Assombrada, na cidade de Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Atração turística da cidade, o seu apelido decorre de pequenas diferenças entre os telhados e as janelas dos lados esquerdo e direito do seu alçado principal (fachada). Desde 2006 está aberta às visitas do público.

Erguida em 1884, a casa foi a residência da família do financista José Tavares Guerra, construtor do imóvel, e ainda pertence à família. Tavares Guerra também idealizou o projeto da casa, construída pelo engenheiro alemão Karl Spangenberger. Nas obras foi utilizada mão-de-obra de imigrantes alemães em lugar da escrava.

Outros detalhes dignos de interesse na casa:

  • Cerca de duzentos painéis distribuem-se por toda a casa, pintados ao longo de dez anos pelo pintor austríaco Carl Schäffer;
  • O lustre, da fundição francesa barbedienne, o mesmo usado no Palácio de Versalhes, na França, é em bronze, banhado à ouro;
  • Na antiga sala de música, as pinturas no teto recordam as viagens feitas por Tavares Guerra aos Alpes Suíços, África, Bagdá, Egito,Índia e Palestina. E suas paredes são todas revestidas por papel de ouro.
  • O espelho das portas, utilizado no século XIX como proteção para evitar que mãos sujas danificassem a pintura e a madeira, foram colocados em alguns quartos do segundo andar, também na parte de baixo da maçaneta, por causa das crianças.
  • O jardim é projeto do paisagista e botânico francês Auguste François Marie Glaziou, o mesmo projetista dos jardins da Quinta da Boa Vista, sendo o único no Brasil que ainda conserva traçado original desse paisagista.
  • A sala de jantar, toda revestida em madeira de jacarandá, é utilizada para concertos e tem como melhor definição a do compositor maranhense César Nascimento: “É um grande violão”. Foi ainda a primeira residência em Petrópolis a empregar luz elétrica, em 1896.
Bordeaux - Cocheira da casa da Ipiranga

Bordeaux - Cocheira da casa da Ipiranga

A casa mantém suas características originais, com alguns espaços requalificados, como por exemplo, a cocheira, que, transformada em bistrô, conserva as divisórias do estábulo e até mesmo os cochos com alfafa para os animais. Em estilo germânico o Bistrô O Bordeaux, um bar-restaurante rústico, aconchegante oferece mais de 1500 rótulos de vinhos e em alguns dias da semana oferece show com música ao vivo.  Vale a pena Visitar

 

Serviços:

 

Casa da Ipiranga

Rua Ipiranga, 716 Centro Petrópolis – RJ

24 2231-8718 | casadaipiranga@yahoo.com.br

Aberta de quinta a terça, das 12 às 18h

 

Bordeaux Restaurante:

Todos os dias a partir das 12h.

Tel: (24) 2242-5711

ipiranga@bordeauxvinhos.com.br

http://www.bordeauxvinhos.com.br

O Palácio de Cristal da Princesa Isabel – Petrópolis

Ao visitar Petrópolis não deixe de conhecer de perto um dos cartões porstais da cidade Imperial. Construído nas oficinas de S.A de Saint-Sauver-Les Arras (1789) na França, e inaugurado em 2 de fevereiro de 1884, o Palácio de Cristal era formado por uma estrutura metálica e placas de vidro francês. Há um corpo central quadrado, conectado a dois outros retangulares, e há ainda dois outros semi-circulares, ligados ao corpo principal. O Palácio foi construído na mesma época em que estava sendo construída a Torre Eifel, e é um dos exemplos de como a Revolução Industrial influenciou os estilos arquitetônicos. O prédio, inspirado no Crystal Palace de Londres – idealizado e construído por Joseph Paxton para a exposição Industrial de 1851 – foi montado pelo engenheiro brasileiro Bonjean, e foi a primeira construção pré-fabricada no Brasil.

O Palácio foi um presente do Conde D’Eu à sua esposa, a Princesa Isabel, ligada à Associação Agrícola e Hortícola de Petrópolis (ou seja, inicialmente o prédio destinava-se a ser a sede da “Associação Hortícola e Agrícola de Petrópolis” formada pela alta aristocracia petropolitana). Foi ali, numa cerimônia realizada em abril de 1888, que a Princesa Isabel conferiu Títulos de Alforria aos 103 últimos escravos em Petrópolis.

Mas a partir da Proclamação da República, este marco do Segundo Reinado acabou sendo utilizado para diversos fins. Com o fim da Associação Hortícola, o Palácio de Cristal foi vendido em leilão e transformado em cassino, depois garagem do Corpo de Bombeiros e ainda abrigou vítimas de tragédias que se abateram sobre a Cidade. Também serviu a objetivos mais nobres, mas nem sempre adequados a seu propósito original; sede de diversas associações literárias, de entidades ligadas à música, do Liceu de Artes e Ofícios de Petrópolis; clube de boliche e salão para bailes populares. A exploração de uma casa de jogos gerou veementes protestos na Câmara Municipal e levou à revogação do contrato em 1892. No final da década de 60, após pedidos do cidadão Guilherme Auler junto ao então Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Sphan, o Palácio de Cristal foi tombado. Passou a importante monumento e um dos mais conhecidos cartões postais de Petrópolis. Atualmente abriga concertos musicais, festivais, eventos comemorativos e culturais.

Para visitar o Palácio de Cristal o valor do ingresso é R$ 5,00. Maiores de 60 anos pagam R$ 2,50 e maiores de 65 não pagam. Estudantes da rede particular pagam R$ 2,50 e estudantes da rede pública de ensino, desde que uniformizados, não pagam. Para mais informações, ligue 08000 241516

Endereço: Rua Alfredo Pachá, s/n° – Centro
Telefone: 2247-3721
Visitação: Terça a Domingo de 09:00h às 18:00h

Fonte: http://www.netpetropolis.com.br

Hotel Quitandinha – O maior Cassino Hotel da América do Sul

Hotel Quitandinha

Hotel Quitandinha

Ao Visitar Petrópolis você não pode deixar de conhecer o Hotel Quitandinha. Construído em 1944 por Joaquim Rolla, foi projetado para ser o maior cassino hotel da América do Sul, em estilo normando, apresenta em seu interior o estilo “Hollywoodiano”. O estilo normando é característico dos cassinos europeus que faziam sucesso na Normandia, antes da Segunda Guerra Mundial. Seu Interior lembra cenários de filmes americanos, daí o estilo no Brasil. Estes ambientes foram decorados por Doroth Draper, cenógrafa dos filmes famosos de Hollywood.

Numa área de 50.000m2, o Quitandinha foi construído para ser a “Capital do jogo bancado no Brasil”. Banheiros em mármore, lustres com pingentes de cristal e um sistema de iluminação que seria suficiente para iluminar uma cidade de 60.000 habitantes. Seus salões podem abrigar até 10.000 pessoas simultaneamente. A cúpula do Salão Mauá é a maior do mundo com 30m de altura e 50m de diâmetro, sendo comparada a

redoma da Catedral de São Pedro em Roma; o Teatro Mecanizado com três palcos giratórios tem capacidade para 2.000 pessoas. Seu jardim possui um lago em formato do mapa da América do Sul.

Os hóspedes do Hotel Quitandinha eram milionários, políticos, vedetes, atrizes como Marlene Dietrich, Lana Turner e Orson Welles que desejavam obter o máximo em matéria de bem viver. Em 30 de maio de 1946, o Pres. Dutra proibiu o jogo no país e assim, o Quitandinha acabou não conseguindo sobreviver como hotel, seus apartamentos foram pouco a pouco sendo vendidos e a partir de janeiro de 1989 foi restaurado e atualmente a parte social é utilizada para congressos, eventos, shows e feiras.

Atualmente os andares superiores do hotel são residenciais e as áreas como os teatros, as varandas e o restaurante, são cuidados pelo SESC e estão abertos ao público.

Anos 60

Teatro Mecanizado

Decoração hollywoodiana

 

Vistas Internas

Vistas Internas

Lago do Hotel Quitandinha - Mapa da América do Sul

Veja Também:

Natal de Luz em Petrópolis

História da cidade Imperial

Museu imperial

Grande Hotel reabre suas portas em Petrópolis

Grande Hotel Petropolis

O Grande Hotel, inaugurado em 1930, vai voltar à cena turística de Petrópolis dia 15 de dezembro. Após mais de 40 anos fechado, o estabelecimento vai reforçar a rede hoteleira da cidade (que já soma 4,5 mil leitos) em um momento de grandes eventos na quase vizinha Rio de Janeiro, como a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, que devem atrair muitos vistantes para a Cidade Imperial.

O Grande Hotel em Petrópolis reabre suas portas após 80 anos da sua inauguração. O hotel passou por 4 anos de reforma que restaurou suas características arquitetônicas principais. Hoje o Grande Hotel apresenta 67 modernos aptos distribuídos em 3 categorias: Superior, Luxo e Super Luxo. Com uma  Suite especial Grande Hotel, localizada na cobertura, dispõe de um amplo e privativo ambiente. Suas generosas janelas antecedem á uma varanda que está por toda extensão dos aposentos, permitindo apreciar a exuberante vista do Museu Imperial, um dos principais cartões postais da cidade.

Gastronomia: No restaurante haverá opções a qualquer hora do dia ou da noite. O dia começa com um café da manhã completo com grande variedade e qualidade. No almoço e jantar, pratos a la carte feitos especialmente pela cheff internacional Mariela Gallo.

Acomodações: unidades equipadas com ar condicionado quente e frio, frigobar, cofre individual, internet banda larga, TV a cabo, banheiros com box blindex e secador de cabelo. Existem quatro apartamentos completamente adaptados aos portadores de necessidades especiais.

Lazer e Fitness: Sauna e academia completa com equipamentos de ultima geração.

Business Center: O espaço de eventos do Grande Hotel Petrópolis conta com salas confortáveis, flexibilidade para diversos tipos de montagens e recursos tecnológicos. São 2 salas com diferentes dimensões para atender a diversas opções de eventos, atendidas pela equipe preparada para oferecer soluções completas para organização dos mais variados tipos de eventos sociais ou corporativos, com foco nos detalhes e serviços customizados.

Grande Hotel Petrópolis

Grande Hotel

 Veja mais:

História de Petrópolis

Parada de Luz em Petrópolis – Natal de Luz

Natal de Luz de Petrópolis
Natal de Luz de Petrópolis

Sucesso em 2010, a Parada de Luz chega a sua 2ª edição cheia de novidades. O Desfile de Natal que acontece em duas apresentações – no dia 18/12 (domingo), às 20 horas na Rua do Imperador em Petrópolis, promete encantar com o público.

Este ano, a Parada de Luz contará com 15 alas, quatro carros alegóricos e seis tripés (04 carros de doces e 02 guirlandas gigantes). No total, 271 pessoas desfilarão pela Rua do Imperador, levando a magia e o encanto do Natal para petropolitanos e turistas.
Totalmente reformulada, a Parada de Luz contará com nova trilha sonora e os carros alegóricos trazem novos temas como a “Lojinha do Papai Noel” e as “Delícias de Natal”.
Anjos patinadores e de luz abrirão o desfile, seguidos das estrelas de Belém, dos pastores e os três Reis Magos em pernas de pau, que abrirão passagem para o menino Jesus no carro da Manjedoura. Bonecas, soldadinhos de chumbo e ursos de pelúcia farão parte da segunda parte do desfile que traz como carro tema “Loja do Papai Noel”. As delícias do Natal serão representadas por mestres cucas, pirulitos, a grande ceia dos países, além de carros de doces e a grande Arca de Natal.
Para finalizar, gnomos, crianças, mamães Noel e os maquinistas abrem passagem para o Papai Noel em seu trem encantado.
“A Parada de Luz vai surpreender de novo. Principalmente a ala dos anjos que, este, ano ganhou iluminação com luzes de LED, além dos anjos patinadores da comissão de frente que, com certeza, vai emocionar o público;” declarou Simone Gouvêa, figurinista do desfile.
Outra novidade é a montagem de arquibancadas que oferecerá mais conforto ao público e uma área exclusiva para portadores de necessidades especiais.
A Parada de Luz é uma iniciativa que, além de oferecer mais uma opção de turismo e cultura cria a possibilidade de geração de renda para costureiras, aderecistas, figurinistas e outros profissionais tradicionalmente ligados à indústria do Carnaval ou de confecções da cidade.
Somente na confecção de Simone 25 costureiras e aderecistas estão trabalhando no projeto que, este ano, conta com 70 novas fantasias.
Veja também:

Natal de Luz em Petrópolis

Natal de Luz de Petrópolis
Natal de Luz de Petrópolis

Venha Visitar Petrópolis e participe da belíssima Parada de Luz na Rua do Imperador no dia 18/12/11 domingo às 20h.

 Quem escolher visitar Petrópolis entre 25 de novembro a 23 de dezembro de 2011 encontrará um agradável recanto para descansar e uma programação cultural recheada de eventos especiais.

No NATAL DE LUZ – PETRÓPOLIS 2011, artistas de todo o Brasil e da cidade trazem mais de 200 belíssimos espetáculos – entre concertos de orquestras e coros, peças de teatro, apresentações de ballet e grupos musicais de nível internacional – que acontecerão no Centro Histórico e em mais de 30 localidades. Além disso, o público poderá desfrutar de dois desfiles natalinos – as “Paradas de Luz” – produzidos especialmente para a ocasião, e de festivais de cinema nos bairros e no Centro de Cultura Raul de Leoni.

Enquanto todos aproveitam o melhor das atrações natalinas na Serra, vale a pena descobrir tudo o que a cidade oferece nesta e em todas as épocas do ano.

visitar petropolis visitar petrópolis visitar petropolis visitar petrópolis

Veja a programação completa em:

http://www.netpetropolis.com.br/lermais_materias.php?cd_materias=6839&friurl=:-Natal-de-Luz—2011-Petropolis-:

Veja mais:

Restaurantes em Petrópolis – Saiba onde comer bem

Conhecendo o Palácio Rio Negro em Petrópolis – A Casa dos Presidentes

História de Petrópolis

A Encantada – Casa de Santo Dumont

Museu Imperial

Parque Nacional Serra dos Órgãos

Catedral de São Pedro de Alcântara

Natal de Luz

Visitar a Catedral São Pedro de Alcantara em Petrópolis

A Catedral em Petrópolis é uma construção em estilo neogótico francês do século XVIII, teve a sua pedra fundamental lançada em 1884, sob o patrocínio de D. Pedro II e da princesa Isabel. Foi executada em alvenaria de pedra aparelhada e apresenta obra de cantaria de granito.

No seu interior existem obras esculpidas em mármore de Carrara, destacando-se a Capela Imperial que está situada à direita na entrada principal da Catedral, em mármore, ônix e bronze onde está o sepulcro com relíquias dos Santos Mártires, São Magno, Santa Aurélia e Santa Thecla.

No local existem pertences e fragmentos de sítios caros a D. Pedro II, como por exemplo a cruz central, que é de granito preto da Tijuca. No centro da capela está a lápide de mármore de Carrara, pesando quase três toneladas, com as estátuas jacentes do Imperador D. Pedro II e Dona Teresa Cristina. Ao fundo, nas laterais, as estátuas jacentes da Princesa Isabel e do Conde D’Eu.

visitar petrópolis visitar petrópolis visitar petropolis visitar petropolis 

visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis 

Catedral de São Pedro em Petrópolis - foto de Waldyr Neto

Catedral de São Pedro em Petrópolis - foto de Waldyr Neto

Em frente à Capela Imperial encontra-se o batistério com a pia batismal proveniente da antiga Igreja Matriz (1848). O padroeiro da igreja é São Pedro de Alcântara, venerado como protetor da monarquia, instituído por D. Pedro I como patrono do Império Brasileiro. Sua festa é celebrada no dia 19 de outubro e não deve ser confundida com a de São Pedro Apóstolo, festejado no dia 29 de junho.

 Visitar petropolis

D. Pedro II – O último Imperador do Brasil

Ajustado aos pilares de elevação da torre acha-se o órgão projetado e construído no Rio de Janeiro pelo artista Guilherme Berner (introdutor da indústria do órgão no Brasil). Foi doação feita pela Sra. Olga Rheingantz de Porciúncula. funciona por sistema eletropneumático e é acionado por um grupo motor-ventilador-dínamo de 2HP. Todo mobiliário do templo é de época, trabalhado a mão em jacarandá. Em frente a Capela Imperial encontra-se o batistério. A simples pia batismal é proveniente da antiga Igreja Matriz (1848). O tampo de bronze é moderno (1934), já que o original no transporte para a nova igreja caiu e quebrou. Ao lado do batistério há uma imagem de Santo Antônio dos Pobres, esculpida por Denis Cross.

visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis 

Vista Interna - Catedral Petrópolis

 O padroeiro escolhido para a Catedral foi São Pedro de Alcântara, venerado como protetor da monarquia e que fora instituído como patrono oficial do Império Brasileiro por D. Pedro I. Sua festa é celebrada no dia 19 de outubro e ele não deve ser confundido com São Pedro Apóstolo, festejado no dia 29 de junho.

A imponente construção gótica, inspirada nas catedrais francesas e alemãs, chama a atenção por dentro e por fora. Na fachada, exibe uma torre de 70 metros; enquanto no interior revela arcos e belos vitrais, além do Mausoléu Imperial com os restos mortais de D. Pedro II, imperatriz Teresa Cristina e Princesa Isabel. A igreja foi inaugurada em 1925.

visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis 

Mausoléu Imperial com os restos mortais de D. Pedro II, imperatriz Teresa Cristina e Princesa Isabel

visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis visitar petropolis 

Bairro: CENTRO HISTÓRICO

Endereço: Rua São Pedro de Alcântara, 60

Telefone: 24 2242-4300 – Fax – 24 2242-4300

Visitação: diariamente, das 8h às 18h

veja também:

https://visitarpetropolis.wordpress.com/2011/10/26/visitar-petropolis-%E2%80%93-historia/

visitar petrópolis visitar petrópolis visitar petropolis visitar petropolis